Blog

Blog

Como usar a intuição

April 18, 2018

Existe um segredo sufi para que possamos expandir nossa intuição. É um tipo de respiração, ligado ao elemento ar, em que inspiramos e expiramos pela boca. O ar entra e sai pela boca. Tal tipo de respiração nos dá a sensação de ausência de limites, já que essa técnica faz com que nossos pensamentos, que se manifestam em forma de partículas, se expressem em forma de ondas.

 

A definição de onda e partícula vem da física quântica. No livro Meditando no Ritmo do Coração, de Puram Bair, aprendemos não só a técnica, mas outras, ligadas aos elementos terra, fogo, água, cada uma com um objetivo diferente e um jeito diferente de respirar. Mas vamos à intuição: quando respira desse jeito, apenas pela boca, você surpreende seu cérebro e começa a ver coisas de outra maneira.

 

Abrem-se os canais de percepção, e a intuição pode fluir. Você compreende melhor as coisas, os problemas, as possibilidades. Quando se conecta com essa onda, você coexiste com o Sol, a Lua e todas as estrelas, bem como com todas as pessoas vivas em todos os lugares.

 

Quando você quiser fazer uso da intuição, terá de privar-se temporariamente de sua capacidade de avaliação, porque ela utiliza elementos em forma de partículas. Isso significa que, se você tem uma decisão preferida, um resultado ou uma conclusão em mente, não pode fazer uso da intuição, porque sua capacidade de avaliação orientaria o processo intuitivo em direção ao resultado desejado. Sua intuição seria distorcida para se ajustar à sua avaliação.

 

A intuição é uma poderosa e acurada faculdade, inata e natural a todas as pessoas. Ela nunca o abandona, mas você tem de saber como discriminar entre intuição e raciocínio.

 

Usando essa técnica, você passa a ver a natureza das coisas. Ao olhar uma flor, você vê a beleza, a vida, a graça e tudo o mais que a flor representa.

 

Ao olhar para uma pessoa, sua visão revela não apenas a aparência e a atual situação dela, mas suas qualidades e potenciais. Ao olhar para uma situação, sua visão revela a causa que está por trás da causa aparente.

 

Em cada problema, você vê seu contexto. O problema aparece como o centro de um problema maior. Tratar o problema maior de maneira específica o leva a tomar decisões sábias.

 

Só tenha cuidado para não hiperventilar e ficar tonto. Faça esse exercício sempre num lugar segura, na sua casa, nunca dirigindo um carro.

 

Como meditar

Sente-se num lugar calmo, dentro de casa, talvez seu cantinho de meditação, e tenha uma questão em mente, alguma coisa que queira desvendar intuitivamente. Feche os olhos e comece a respirar suavemente pela boca, tanto a entrada como a saída de ar. Sinta seu coração se expandindo e todas as direções.

Deixe-se ficar vazio, entenda esse conceito de partícula e onda – a partícula sendo o específico, a onda sendo o genérico. Identifique-se com a onda. Fique assim por 10 (dez) minutos, sem pensar no problema, sem tentar dirigir nada.

Quando acabar, observe suas sensações e percepções. Com toda certeza, você terá resolvido sua questão.

 

“O elemento ar está representado pela vida pela vastidão de seu coração e é focalizado pelo seu olhar. Quando você puder concentrar a vastidão do seu coração dentro de seus olhos, irá desenvolver um olhar poderoso”.

Puran Bair

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

Bob Clemps na Rádio Palermo

March 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Diálogos Sistêmicos

dialogossistemicoscontato@gmail.com

WhatsApp (11) 9.9909.3801

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

design by gustha.com